“Ex” tem que ser de vez

.

O recente caso Lula-Mendes nos sugere, pelo menos, duas coisas:

1) Presidente pode ser reeleito, mas não deveria ter o direito de ser candidato à presidência novamente. Porque? Confere a uma pessoa um poder político desleal em relação aos outros políticos do partido. Atribui aos ex-Presidentes uma figura monárquica na vida partidária.

2) Um ex-Presidente deveria ter um código de conduta claro. Deixou o ofício, mas ainda representa a nação e é pago pelo contribuinte (exemplo: segurança, aposentadoria, etc.). O desvio de conduta pode ser traumático para o sistema político, dado o peso político que um “ex” pode ter.

Já que é “ex”, tem que ser de vez.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s